Best-seller Maytê Carvalho lança livro sobre o poder da persuasão nos Estados Unidos

8:15
 
Chia sẻ
 

Manage episode 336881252 series 1467011
Thông tin tác giả France Médias Monde and RFI Brasil được phát hiện bởi Player FM và cộng đồng của chúng tôi - bản quyền thuộc sở hữu của nhà sản xuất (publisher), không thuộc về Player FM, và audio được phát trực tiếp từ máy chủ của họ. Bạn chỉ cần nhấn nút Theo dõi (Subscribe) để nhận thông tin cập nhật từ Player FM, hoặc dán URL feed vào các ứng dụng podcast khác.
O maior mercado editorial do mundo também é conhecido por ser um dos mais fechados aos escritores estrangeiros. Uma estimativa otimista aponta que apenas 3% dos livros publicados nos Estados Unidos são traduções, isso já adicionando os mangás e obras de idiomas que são a maior fatia desse percentual. Por isso acaba sendo uma uma odisseia para quem quer publicar um best-seller de outro país em solo americano. Cleide Klock, correspondente da RFI em Los Angeles Muitas portas fechadas, diversos "nãos" e e-mails sem respostas só fizeram a escritora brasileira Maytê Carvalho persistir ainda mais em publicar sua obra no país onde mora desde 2019. A edição em inglês de “Persuasão – como usar a retórica e a comunicação persuasiva na sua vida pessoal e profissional" ("Persuasion: How to Pitch your Ideas and Own the Room") vai ser lançada, oficialmente, em 19 de agosto em Los Angeles, em uma das maiores e mais antigas cadeias de livraria dos Estados Unidos. Maytê escreveu a obra em português quando já morava nos Estados Unidos em 2020, e a lançou durante a pandemia de Covid-19. Já vendeu mais de 25 mil exemplares no Brasil. Mas, para entrar no mercado americano, a escritora não fez apenas uma tradução do livro: teve que adaptá-lo à realidade local. "Eu fiz uma pesquisa com leitores dentro do meu recorte demográfico e psicográfico. Tenho um público-alvo muito claro, minhas leitoras são mulheres com 25 anos ou mais que buscam não somente um conteúdo para ajudá-las na vida profissional, mas principalmente na vida pessoal. Depois desses grupos-teste, a gente entendeu que as nuances culturais e o ethos da cultura americana é muito diferente da brasileira, então eu praticamente reescrevi o primeiro livro. Mas eles têm os mesmos tópicos e sumário, porém com abordagens diferentes", explica a escritora. A edição americana adaptou, por exemplo, o tópico sobre retórica aristotélica, que está muito mais difundido no país. No Brasil, normalmente, o conteúdo não faz parte do currículo escolar, porém nos Estados Unidos os conceitos de argumentação são estudados no Ensino Médio e foram popularizados com os campeonatos de debates promovidos pelas próprias escolas. Com conteúdo, mas informal A autora classifica o livro com um guia utilitário, uma ferramenta com exercícios para colocar em prática a capacidade de influenciar e persuadir os outros, já com uma teoria mais mastigada, com linguagem coloquial, e que atualiza o milenar conceito de persuadir para a nossa realidade do agora. "É uma abordagem da persuasão, mais empática e humana. A gente vem de um histórico na literatura de negócio, na qual essa abordagem é masculina, predatória e 'ganha-perde'. O que eu proponho é que ela seja 'ganha-ganha', horizontal e empática. Eu acredito que esses são os maiores ensinamentos que a minha abordagem do tema oferece", conta Maytê. Dificuldades x oportunidades Desde que lançou o livro no Brasil a intenção era republicar a obra nos Estados Unidos, mas a escritora sentiu resistência do mercado local. Diferentemente do Brasil, aqui é necessário ter um agente literário para então conseguir entrar em uma editora, e o mercado dá pouquíssima abertura para escritores estrangeiros. "Era porta fechada atrás de porta fechada. Eu mandei mais 50 e-mails para agentes literários e foram mais de 50 'nãos'. Alguns nem me responderam, só ignoraram. Também fui atrás de muitos representantes de autores latinos, que também passaram a oportunidade", relembra. Quando Maytê estava quase se entregando à autopublicação, encontrou outra brasileira, Ana Silvani, que tem a editora Webook, com foco em dar visibilidade e amplificar as vozes latinas. Em poucos meses, a publicação virou realidade e vai ter lançamento em 19 de agosto, justamente no Dia Nacional das Latinas, na livraria Barnes & Noble, em Los Angeles. A versão em e-book já está disponível online. Ouse Argumentar Ao mesmo tempo em que a escritora lança nos Estados Unidos esta versão em inglês do primeiro livro, no Brasil, acaba de chegar às livrarias a segunda obra da autora: "Ouse Argumentar – comunicação assertiva para sua voz ser ouvida" (editora Planeta), com o prefácio de Leandro Karnal. De acordo com Maytê, o livro revisita os conceitos da retórica, criados na Grécia há mais de 2.300 anos em uma sociedade puramente de vozes masculinas, onde a mulher não era vista como agente político. "A proposta do livro não é de maneira alguma desqualificar a obra de Aristóteles, porque ela é uma obra atemporal e clássica e a gente não pode julgar o autor pelo seu tempo. Mas, ao revisitar do ponto de vista feminino, e eu escrevo deste lugar e para mulheres, esse é o grande diferencial da minha segunda obra. Nos primeiros capítulos falo muito sobre silenciamento, com se apropriar da sua voz, como a nossa socialização interfere na docilização da nossa fala e muitas vezes somos chamadas de agressivas, quando somos apenas assertivas. A grande mensagem que eu trago é: a sua voz importa e ela será ouvida", explica. Além de escritora, Maytê é pesquisadora no Instituto de Tecnologia e Inovação de Berkeley Global Society e Diretora de Crescimento e Estratégia da CUBO NYC. Atua também como professora de Persuasão e Retórica na ESPM e na Casa do Saber. Foi vencedora do reality O Aprendiz, em 2008, e em 2016 conquistou investimento no programa Shark Tank. Nos planos da autora, está também publicar esse segundo livro nos Estados Unidos e em Portugal.

367 tập